10 de dezembro de 2013

Gestão é a pauta no encontro entre Renan Calheiros e presidente do TCU

Notícias, Gestão Pública, Gestão de Pessoas, Debates, Administração,

Renan Calheiros, atual presidente do Senado, recebeu nesta última quinta-feira, dia 05, o acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU) que recomenda medidas para melhorar a governança e a gestão de pessoal.

É isso mesmo pessoal! A "gestão" foi a pauta principal deste encontro, que busca apontar melhorias da administração brasileira. Apontando fases: como o treinamento, o monitoramento, estabelecimento de metas e o rico aperfeiçoamento de pessoas (que atualmente atendem a nossa sociedade).

Progresso? Será mesmo? Confiram comigo abaixo toda a notícia postada na internet há pouco:

Entregue pelo presidente do TCU, ministro Augusto Nardes, o documento – intitulado "Levantamento de governança e gestão de pessoas na Administração Pública Federal" – mostra que três em cada quatro entidades avaliadas escolhe gestores por critérios não baseados na competência profissional. Além disso, 65% não avaliam periodicamente o desempenho desses gestores. 
Após o encontro com Renan Calheiros, Nardes explicou que o Brasil precisa aprimorar a administração dos seus servidores federais: – Temos de treinar, monitorar, estabelecer metas e aperfeiçoar as pessoas para entregar um bom produto para a sociedade. 
Estamos aquém do que é preciso – avaliou. O trabalho do TCU foi feito a partir de questionários respondidos por representantes de 305 entidades da Administração Pública. Ele aponta “deficiências significativas” que podem comprometer resultados e benefícios esperados para a sociedade, além de “riscos relevantes”. 
Entre os entraves encontrados pelo TCU estão a falta de auditoria interna para avaliar riscos em 46% dos órgãos; a falta de processo sucessório nas chefias (76%) e o não reconhecimento dos servidores de alto desempenho (83%). O presidente do TCU reiterou a importância do concurso público e a necessidade de continuar capacitando os aprovados e empossados.

Houve ainda citações, como o levantamento de objetivos às diretorias-gerais da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, para que adotem formalmente, no prazo de seis meses, objetivos de gestão de pessoas alinhados às estratégias gerais e as metas para o seu cumprimento.

Também houveram recomendações sobre a criação de comitês estratégicos de gestão de pessoas (é isso mesmo que você leu), a fundamentação de processos de recrutamento e seleção em perfis de competências (inclusive para cargos e funções de livre provimento de natureza técnica ou gerencial) com concorrência e transparência - eu falei transparência? Além disso, o acórdão lembra a necessidade de auditorias internas na folha de pagamento.

Parece que a gestão é um foco realmente preocupante no momento, a conclusão obtida a partir deste levantamento foi que a situação da governança de pessoas na Administração Pública Federal não é adequada.

Na maior parte do governo federal, parece haver deficiência na profissionalização da gestão de pessoas. Na maioria dos casos as atividades típicas de departamento de pessoal aparentam ser bem administradas, mas a gestão estratégica de pessoas mostra-se rudimentar, conforme dizia o próprio documento apresentado.

Durante o encontro, outros temas coadjuvantes, também foram tratados. Nardes também entregou a Renan Calheiros relatórios de auditoria feita nas unidades de conservação federais e estaduais do bioma Amazônia e na área da cultura. De acordo com ele, devem ser apresentados nos próximos meses levantamentos feitos nas áreas de saúde, ensino médio, renúncias de receitas, aquisições logísticas e segurança, entre outros temas.

E você o que acha de tudo isso, entre na nossa página e deixe sua opinião InDEBATE.