26 de março de 2014

Pra mim existem dois tipos de gestores

Gestão em Recursos Humanos - Pra mim existem dois tipos de gestores
Bom, hoje eu decidi conversar aqui no Blog Gestão em Recursos Humanos, sobre uma pergunta que me fizeram por email no final do mês passado.Perguntaram-me, quantos perfis de gestores eu acreditava que existiam. Antes de dar essa resposta aqui no blog, eu busquei ler sobre os diferentes perfis, fazendo uma nova classificação entre eles, procurei agrupá-los por suas características e principal pela sua forma de pensamento.

E agora, posso afirmar em síntese, que para mim, existe somente dois tipos de gestores presentes em nossas empresas.Vou explicar melhor, muitos estudiosos apontam diversos tipos de perfis de gestores em recursos humanos, vamos conhecer os principais:

Gestor Desenvolvedor - Este profissional transmite conhecimento e segurança, causando um efeito positivo dentro das equipes, porém, por possuir uma habilidade grandiosa de diálogo e percepção interpessoal, deve ter cuidado com a liberdade criada dentro da equipe, para evitar abusos de posicionamentos e dispersão nos processos por parte da equipe.

Para Eduardo Ferraz as características principais para este tipo de liderança são:
  • Atuar como mentor;
  • Ter talento para atuar com jovens;
  • Além de acompanhar a carreira, ter habilidade em pontuar características pessoais;
  • Cobrar metas claras com exigência;
  • Reconhecer os méritos da equipe, transmitindo feedbacks contínuos sobre os processos e resultados;
  • Cobrar da equipe resultados de forma clara e educada, porém, com exigência;

Gestor Autoritário - A presença deste profissional intimida e causa certo desconforto na equipe. Existem certos atributos que podem ser detectados e que caracterizam este estilo de gestão. Confira falhas clássicas de um profissional sem o devido preparo para cargo de liderança.
  • Trabalha na opressão e controle dos subordinados;
  • Não dá autonomia aos liderados e impõe suas convicções;
  • Não aceita críticas;
  • Tem dificuldade de se adaptar a diferentes ambientes;
  • Ouve pouco e considera sua opinião a mais importante;
  • Se mantém distante dos liderados sem criar uma política de portas abertas;
  • Não estimula a criatividade, a autonomia e o desenvolvimento da equipe.

Gestor Colaborativo - A atuação deste gestor estimula a inspiração profissional baseada nas pessoas, cria o comprometimento na entrega de resultados, e engaja os subordinados no aprendizado e desenvolvimento contínuos.

Pontuamos algumas características relevantes deste estilo de liderança:
Sabe ouvir a opinião dos liderados;
  • Tem empatia, e sabe se colocar no lugar do outro;
  • Tem clareza no que faz (discurso é igual a atitude);
  • Transmite segurança e confiança perante o grupo;
  • Possui foco em resultado e metas claras.

Apesar de construir um ambiente de colaboração, o gestor participativo também precisa saber o momento de dar o norte das decisões. “Nem todo gestor é um líder de pessoas. Saber liderar também é variar comportamentos e atitudes de acordo com as situações do dia a dia. Existem momentos que ser mais incisivo é o ideal, mas em outros casos, ser conciliador é o que funciona, por exemplo”, completa Irene Azevedo.

Gestor Técnico - Atualmente esses gestores técnicos necessitam de competências para gerir a área de especialidade sob os aspectos técnicos, funcionais, estruturais, administrativos e humanos.

Assim, para Flávio Souza as características principais para este tipo de liderança são:
  • Planejar e gerir os projetos, distribuindo tarefas e monitorando os resultados de todas as áreas envolvidas;
  • Buscar o aprimoramento contínuo para si, sua equipe, produtos, projetos, processos e tecnologias;
  • Ser observador e hábil em lidar com dados e informações para tomada de decisão;
  • Ser criativo e inovador;
  • Saber delegar e dar feedbacks;
  • Controlar os indicadores de desempenho e manter o senso de controle entre os demais colaboradores;
  • Equilibrar competências técnicas, administrativas e humanas;
  • Saber alcançar resultados e como demonstrá-los aos interessados;


Mas, eu prefiro separar o gestores em dois grande grupos globais, onde cada grupo tem suas características específicas. De um lado temos o grupos do gestores tradicionais - são aqueles perfis que seguem as regras e normas de sua empresa, que batalham pelo seguimento das mesmas e não se envolvem com o seu papel dentro de sua equipe. São vistos como peças de uma grande máquina (mas, quando apresentam algum tipo de defeito, podem rapidamente serem substituídas).

Já de outro lado, chamo o segundo grupo. Temos os gestores "antenados", para mim, este grupo este o grupo que pode salvar uma organização, esse perfil está empenhado com o desenvolvimento de sua empresa, constantemente busca de qualificar e reciclar o seu conhecimento, proporciona à sua equipe, momentos de troca de aprendizagem, empurra seus colaboradores ao crescimento pessoal, pois sabe que se um colaborador cresce, ele servirá de exemplo e de apoio ao gestor que irá puxar o restante do grupo.

Esse grupo de gestores "antenados", são os inovadores, são perfis raros de se encontrar, e que ainda podem ser resultados de uma transformação - ou seja, gestores tradicionais (do grupo um), podem tornar-se gestores "antenados", quando estes cansam de sua acomodação e zona de conforto e procuram desenvolver o seu papel como gestores em recursos humanos de forma verdadeira e única.

Agora ficou mais fácil! De um lado estão os gestores tradicionais, do outro estão os gestores "antenados". De qual lado você está? Qual o seu perfil? Reflexiona e procure escrever o que realmente faz parte da sua vida de trabalho e faça seu papel (re)volucionar a sua organização.