23 de abril de 2018

O que um gestor em recursos humanos (não) faz?


Depois do sucesso de acessos que foi a postagem especial "O que um gestor em recursos humanos faz?". Postagem da qual surgiu pelas mais diversas dúvidas e sugestões de assuntos para estudos recebidos aqui no Blog de Gestão em Recursos Humanos, (aproveito para agradecer pela participação de todos os leitores).

Vamos ao ponto inverso. Irei apontar nessa postagem de hoje, o que o gestor faz, mas não deveria fazer. Confira comigo e aproveite para corrigir a sua postura perante a sua equipe.

Muitos são os profissionais que acreditam ser fácil: ser gestore de uma equipe. E com isso, acabam diminuindo e menosprezando essa profissão que pode salvar um organização. Dentre as mais diferentes atitudes que um gestor não deve tomar, vou apontar abaixo as cinco atitudes (erros) mais comuns em gestores de recursos humanos.

  1. Deixar de ser exemplo. Isso mesmo! Um dos pontos negativos na postura de um gestor de recursos humanos é acreditar que não está inserido como parte daquela equipe, com isso, ele pode faltar e causar malefícios que não permite que a equipe também os faça.
  2. Estabelecer diferenças pessoais entre os integrantes. Um fator bastante comum nos mais diferentes tipos de empresas, a diferenciação de comportamento e atendimento aos colaboradores, de acordo com a afinidade ou laço familiar é bastante presente no contexto organizacional no Brasil. E isso faz desse item, o segundo sintoma mais venenoso de um gestor mal intencionado.
  3. Propiciar um clima "pesado" entre os colaboradores. Parece mentira, mas não é. São inúmeros os gestores que apostam suas poucas fichas sobre gestão de pessoas em métodos jurássicos de competição pesada e fria entre os colaboradores da equipe, desequilibrando qualquer tipo de valor, união e espírito de equipe.
  4. Criar prêmios somente financeiros. Todo bom aprendiz de recursos humanos já sabe, mas sempre vale lembrar: dinheiro não compra tudo, muito menos bons colaboradores. É claro que você precisa ter um benefício financeiro de acordo com o perfil profissional que possui, mas apostar todos os resultados como moeda de troca por valor, não irá lhe trazer envolvimento, empenho e unidade com a equipe. Pense em trabalhar reconhecimento, responsabilização e você verá que alguns colaboradores irão mudar o comportamento com você.
  5. Intimidar os colaboradores. Parece uma coisa tão anos 80, mas saibam que isso acontece até hoje. São muitas as equipes que são forçadas a trabalhar sobre a ameaça de desemprego ou advertência. Aquela famosa frase: Faça assim ou passa no RH. Isso não funciona mais! Saiba que o contexto atual está cheio de vagas para bons colaboradores e no momento que ele cansar dessas ameaças acabará saindo naturalmente. Ao invés de intimidar, que tal desafiar, instigar, envolver e trabalhar habilidades extras?
É claro que após ler essas maldades que muitos gestores ainda fazem com suas equipes, você deve ter lembrado de mais alguns, compartilhe conosco e vamos juntos mudar (de vez) o modo como os gestores estão trabalhando com as nossas equipes.